sábado, 2 de maio de 2009

1º de maio: um dos dias do Trabalho

Sexta-feira foi o Dia do Trabalho. Em momentos de crise, a situação, por óbvio, é especialmente difícil para os trabalhadores, ainda mais numa era em que todo mundo já se acostumou com a precarização do mundo do trabalho e com uma quase "natural" (para desespero de Brecht) dizimação do emprego humano. Este blog não se furtou a tratar do tema em alguma medida. Abaixo, seguem os links de duas postagens recentes que trataram do assunto:

Demissão oportunista - ou pacto de elites
'Espectro' industrial de reserva

A associação da presente crise com a vivida em 1929 não tem sido rara. Por isso, tem-se lembrado muito da figura de Keynes no campo da teoria e de Franklin Delano Roosevelt, na política. No momento histórico deste grande presidente norte-americano, com sua famosa política do New Deal, houve o recobro da esperança que se perdera com a Grande Depressão. Mas, infelizmente - e como sempre -, não foram todos os trabalhadores que se sentiram realmente recuperados por aquelas medidas econômicas de iniciativa do Estado. Como talvez o leitor rapidamente deduza, os negros faziam parte do grupo que, a despeito de quaisquer iniciativas, ainda vivia em situação de abandono.

A este propósito, o grande guitarrista Big Bill Broonzy gravou para o selo Vocalion, de propriedade da Columbia, em 31.03.1938, a extraordinária "Unemployment Stomp", canção que, ademais, é significativa da absorção de elementos mais modernos pelo blues, com acompanhamento de banda, diferente das gravações do início dos anos 1930, nas quais Broozy aparecia solitário com sua guitarra. Ouça abaixo a bela gravação (verdadeira canção de protesto!) e observe também as raras fotos da coleção de Frank Driggs.

video

Nenhum comentário: